fbpx

O que é desesperança? Faça seu “diagnóstico” e aprenda 2 dicas para combatê-la.

desista-de-desistir-940x675

Você já pensou que seus sentimentos podem dificultar sua recuperação?  Eles são um grande termômetro sobre como você está lidando com as dificuldades da doença e da vida.

Tristeza, ausência de prazer no que faz, sensação de estar sendo punido (a), irritabilidade, dificuldade em tomar decisões, dificuldade ou incapacidade para o trabalho, insônia, cansaço, alteração do apetite, … e até pensamentos de que a vida não vale mais a pena.

Todos esses sintomas físicos ou psicológicos são naturais em nossas vidas, principalmente quando nos deparamos com uma doença grave.  O natural é que estejam presentes no primeiro impacto do diagnóstico, e sejam amenizados ou desapareçam ao longo do tempo.  Portanto se você tem experimentado esses ou algum outro sintoma, é hora de buscar auxílio médico e/ou psicológico.

Algumas sensações são decorrentes da própria medicação e podem ser explicados pelo médico.  Você deve relatar  o que sente e questionar seus médicos sobre origens dos sintomas e medidas paliativas.

Entretanto alguns são advindos da maneira como você tem lidado com sua doença.  E hoje eu gostaria de conversar com você sobre um dos sentimentos/pensamentos mais importantes com o qual lidamos com as dificuldades em nossas vidas: A ESPERANÇA.

Você sabia que a desesperança pode desencadear os sintomas descritos anteriormente?

Mas afinal de contas o que é essa tal de desesperança?

Segundo o dicionário Michaelis esperança é o ato de esperar aquilo que se deseja obter.

E você, o que você tem desejado?

É possível perceber que alguns pacientes passam a ter dificuldades em pensar mais no futuro.  Adquirem uma visão pessimista sobre a vida, evitam contatos sociais, deixam de realizar atividade cotidianas mesmo tendo condições físicas para fazê-las, e em consequência passam a se sentir tristes, desmotivados, depressivos e ansiosos.

A falta desse desejo, da esperança, é a desesperança.

Você acredita que esse pode ser o seu caso?

Então é muito importante que você avalie as questões a seguir, tente efetuar os exercícios, e caso não se sinta melhor, é preciso que busque auxílio médico ou psicológico, pois quanto mais tempo você se sentir mal, sem esperanças, menos você fará para melhorar, e seu prognóstico pode ser prejudicado.

  1. Entenda quais reações físicas e psicológicas os medicamentos que você utiliza podem lhe causar e por quanto tempo perduram. Isso lhe ajudará a diferenciar o que é causado pelos medicamentos X sua forma de enfrentar as dificuldades.
  • Avalie como tem se comportado atualmente
  • Está mais pessimista em relação a vida?
  • Tem tido menos vontade de realizar as atividades cotidianas?
  • Se afastou das pessoas? (Não inclua aqui recomendação médica em função da baixa imunidade)
  • Pensamentos suicidas
  • Descrença em novas propostas de tratamento
  • Dificuldade em sonhar com o futuro

Em caso de responda afirmativamente a pelo menos uma das questões, é sinal de que você precisa pensar em alternativas diferentes para enfrentar seus problemas, ou seja, precisa de ajuda.

2.  Coloque em um papel todos os sonhos que você sempre teve, desde coisas simples como visitar mais as pessoas que gosta, dizer mais “eu te amo”, fazer uma viagem, comprar a casa própria, etc. O que te impede de fazer algumas dessas coisas? Sabia que as pequenas coisas, as coisas do dia a dia é que fazem a grande diferença em nossas vidas?

3.  O que você está fazendo para ser feliz hoje? Tem certeza absoluta que é somente a doença que lhe impede?  Já percebeu que alguns pacientes, mesmo doentes e até com alguns sintomas mais complicados que os seus, ainda se mantém ativos e fazendo coisas que os deixam felizes?

A esperança é um dos principais motores que nos motiva a fazer coisas.  E quanto menos coisa fazemos, menos respostas e consequências temos, e isso nos deixa com menos vontade de fazer novas tentativas.

Mesmo frente a condições adversas como uma doença, é imprescindível que mantenhamos nosso motor ligado, que tenhamos a esperança de que pode ser melhor, e que o melhor pode ser exatamente o hoje.  Então a sugestão de hoje é que você possa olhar seu futuro não daqui há 5, 15, 30 anos, mas o seu futuro hoje, daqui há 3 horas… o que você pode fazer para que você seja feliz?  Muitas vezes está em suas mãos, basta olhar e seguir em frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Agende seu horário