Será que vale a pena investir nesse amor?

Não é raro ouvirmos questionamentos de pessoas com quem a gente convive:

Dei meu número; ele ligou no dia seguinte; rolaram encontros ao longo de alguns meses…  mas será que vale a  pena investir nessa relação?

Estamos juntos há um ano e meio, mas de um tempo para cá só brigamos, parece que a gente não está mais se acertando.  Será que vale a pena investir nesse amor?

amor-investir

Em primeiro lugar é preciso lembrarmos que as relações amorosas são construídas.  Claro que existe uma empatia imediata, mas o sentimento de amor pelo outro é desenvolvido ao longo do tempo.

A primeira coisa que nos faz ficar juntos pode estar relacionada a atração física, ou também à possibilidade de vivermos um “sonho bom”, de vivermos o romance que sempre sonhamos.

Mas não é isso que nos mantem juntos.  O que realmente faz com que os relacionamentos perdurem é o que um oferece ao outro.

Algumas pessoas podem questionar:  mas amar não é oferecer sem querer receber nada em troca?

Na verdade, em todas as relações nós recebemos e oferecemos sentimentos, ações, expectativas, possibilidades de felicidade.  Quando o outro não tem perspectivas de que possa viver algo legal ao nosso lado, ele facilmente se desinteressa.

Então temos algumas questões a fazer para saber se vale a pena investir nesse amor:

O que você está oferecendo ao outro?

O que o outro está oferecendo a você?

Qual seu nível de satisfação?

Qual a chance de você oferecer mais?  E do outro oferecer mais?

Tome cuidado para que a resposta não esteja relacionada a “se livrar” de sentimentos como a solidão, a tristeza, a depressão ou a carência.

Um relacionamento saudável esta pautado em receber coisas que fazem minha vida mais feliz e não menos triste. 

Percebe a diferença?

É importante rever os motivos pelos quais você vem buscando se relacionar.  Uma relação que já inicia com o objetivo de suprir a necessidade do outro, não tem muitas chances de dar certo.

Por que?

Porque uma relação deve vir para somar na vida e não para que um possa suprir uma necessidade do outro.  Pois neste caso, uma das pessoas estará sempre se sentindo cobrada, pressionada, exigida, perseguida, controlada… e quando nos sentimos assim, a tendência é de querermos distância e não aproximação.

Vale a pena avaliar sua relação, mas principalmente é importante avaliar o que você espera desse relacionamento e o quanto realmente você poderá conseguir.

Muitas vezes acabamos depositando expectativas irreais sobre o namoro/noivado/casamento e por isso nos frustramos.

Se vale investir nesse amor?

A primeira coisa que precisamos saber é: é amor mesmo?  Daqueles construídos com base numa troca mútua?

Quer ajuda para avaliar melhor seus comportamentos?  Agende seu horário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Agende seu horário