Como continuar minha vida depois do diagnóstico de Câncer?

Depois de um diagnóstico como o câncer é muito difícil pensar que é possível continuar a vida.  Mas é preciso manter o máximo de sua rotina para que a vida lhe pareça normal tanto quanto possa ser.  Nossos sentimentos são decorrentes de nossas ações, portanto é preciso ter ações positivas.

É por meio do trabalho que o indivíduo se reconhece na sociedade e assume um papel produtivo.  Portanto, manter a atividade profissional é uma maneira de continuar se sentindo útil para sua família e para a sociedade.

Tudo começa com a forma com a qual nos identificamos como sujeitos, ou seja, quem eu sou no mundo?   Quando nos apresentamos a alguém dizemos: sou fulado de tal, e complementamos com nossa atividade profissional.  Não falamos:  Sou Maria irmã da Paula, mas sim, sou Maria, consultora de vendas, como vai?

É natural em nossa sociedade nos apresentarmos a partir do que fazemos profissionalmente.  Logo, quando não estamos realizando uma atividade profissional, nos sentimentos em falta com a sociedade e com a família.   É um sentimento genuíno e normal, é muito compreensível que nos sintamos assim.

Porém em algumas situações, precisamos nos ausentar do trabalho para cuidar de nossa saúde, e é preciso também que tenhamos muita responsabilidade com isso.  Embora seja importante manter sua rotina habitual, não é adequado prejudicar um tratamento em função dessa rotina.

Mas como é possível interromper uma rotina que já mudou?

A rotina só deve ser mantida se, e somente se, não prejudicar o que é prioridade no momento – a saúde, um tratamento, uma intervenção cirúrgica, etc.

Compreendendo que é um sentimento compartilhado por todos, fica mais fácil também de reavaliar nosso sentimento de menos valia, de improdutividade… Porque também é fundamental lembrarmos que não somos somente trabalho.

Somos família, somos esposas, maridos, filhos, irmãos, pais, mães, cunhados, sogras, noras, amigos.  As vezes é necessário fazer uma pausa.  Precisamos respeitar nossos limites e investir nesses outros papeis que são tão importantes.

Em sendo possível manter nossa atividade profissional, isso nos trará inúmeros ganhos:  desde financeiros, até ocupação e sentimentos de utilidade, produtividade, superação de desafios, autoconfiança.

Muitas vezes não será possível exercer a mesma atividade profissional.  É então a chance de desenvolvermos novas possibilidades, descobrir novos talentos, reinventar nossa capacidade.

O mais importante em tudo isso, é vivermos.  E o trabalho faz parte de nossa vida.  É a atividade profissional que ocupa grande parte do nosso tempo, nos traz satisfação pessoal, reconhecimento e nos possibilita adquirir os bens que desejamos mesmo com o diagnóstico de câncer em minha vida.

Mais do que poder se sentir produtivo para a sociedade, é saber o quanto é possível, mesmo de maneira diferente, se realizar diariamente com atividades que lhe tragam prazer e lhe ajude a se reintegrar na sociedade e viver uma vida plena e feliz.

Erika Scandalo – Psicóloga no Morumbi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Agende seu horário